Notícias da edição 719 • 23 de setembro de 2016 • Veranópolis • Vila Flores • Cotiporã • Fagundes Varela • RS


CAPA E DESTAQUES

Feira do Livro movimenta Veranópolis

Até este domingo, 25 de setembro, Veranópolis vive a vigésima-quarta Feira do Livro. O tema 'Grande é a poesia, a bondade e as danças. Mas melhor de tudo são as crianças'. Este ano as atividades se concentram no salão comunitário Nossa Senhora de Lourdes, tendo como patrono o frei Isidoro Mazzarolo. A abertura oficial teve concerto da Orquestra de Sopros de Veranópolis, que apresentou o espetáculo 'O Som do Sul' na noite de quarta-feira, 21. Banca da Confraria das Letras, Livraria e Editora Correa, Mundo Mix Bazar, Beto dos Livros, Banca América, Bragagnolo e de escritores de Veranópolis e região têm livros à venda. Nesta sexta-feira, 23, às 8h30min será encenado o espetáculo teatral 'Peter Pan, a magia continua', pela Cia Teatral Tem Gente No Palco, com reprise às 10h, 13h30min e 15h. Dentro do projeto Escritor na Escola, às 8h30min Pablo Morenno estará na EMEF Felipe dos Santos, às 10h na Evolução, às 13h30min no São Luiz e às 15h no Regina Coeli. Às 17h haverá apresentação da Escola de Musica Matilde Cagliari, e às 18h lançamento do livro 'Boia de Fundamento - 98 receitas culinária do pago riograndense', do chef Sazon. Às 19h30min começa a terceira Jornada de Inovação e Tecnologia no subsolo do Salão Nossa Senhora de Lourdes, com homenagem e pronunciamento do patrono, frei Izidoro Mazzarollo. Às 20h, 'Um Certo Cavaleiro Errante e Sua Linda Flor' será encenado pela Cia Teatral Tem Gente no Palco. O sábado 24, começa às 8h com o oitavo Festival de Contadores de Causos, Contos, Lendas e Poesias, seguindo às 13h30min com um encontro de escritores locais e regionais do Partenon Literário, no subsolo do Salão Nossa Senhora de Lourdes. A premição do Festival de Contadores de Causos será entregue às 14h, e às 15h30min começa a Feira Fashion - A Beleza do Rio Grande do Sul, com desfile de modas organizado por Miguel Costi. Será rezada missa com o patrono às 17h. Às 18h, show de música instrumental com Área Trio, depois 'De Todas as Querências' com o Coro Municipal Adulto, Juvenil e Infantil. Durante o domingo, 25, das 10 às 17h, exposição de carros antigos do Longevidade Car Club em frente ao Salão da Gruta e show de bandas Verarock. Às 15h, invernadas artísticas de Veranópolis e região. Haverá distribuição de refrigerante, balas, iogurte, pirulitos, pipoca, água, cachorro-quente e balões, além de brinquedos como pula-pula, cama elástica, escorregador, castelos injetáveis, cantinho da pintura, pintura no rostos e outros no Salão Nossa Senhora de Lourdes. Às 18h30min ocorre o lançamento do Roteiro Urbano de Veranópolis - Projeto Pulando Janelas, e às 20h o encerramento fficial da Feira do Livro, com show do Bailado Gaúcho, de Nova Prata.

Veranópolis comemora o 20 de setembro

Veranópolis rememorou com descontração e participação popular na praça XV de Novembro o Dia do Gaúcho, 20 de setembro, lembrança da Revolução Farroupuilha. Desde as 6h, peões e prendas já organizavam a festa, que durou toda a manhã, especialemnte no preparo do churrasco servido à população a partir das 13h. Depois foi a vez da mateada às 15h, com músicas e apresentações artisticas, além da extinção da chama crioula. Às 19h foi rezada missa na Igreja Matriz, encerrando a Semana Farroupilha em Veranópolis.

Câmeras de vigilância estão em fase de teste em Veranópolis

Com o processo de instalação das câmeras de videomonitoramento praticamente concluído, agora as imagens já estão chegando à sala de operação da Brigada Militar de Veranópolis. O equipamento está instalado na avenida Júlio de Castilhos, próximo ao Portal Monumento, com visão para o Centro, na rua Marechal Deodoro, captando imagens do trecho entre Osvaldo Aranha e Ernesto Alves, e na Buarque de Macedo próximo à esquina com a rua Ceará, bairro Medianeira. No bairro São Francisco o equipamento será instalado na esquina da Giuseppe Garibaldi com a Júlio de Oliveira. A avenida Osvaldo Aranha receberá equipamento no Arco Norte, diante da Igreja Matriz e na esquina com a rua Adriano Farina. Já no bairro Santo Antônio, será na esquina das ruas Capitão Pelegrino Guzzo e Papa João Paulo II.

Igreja Matriz está sendo revitalizada

A Igreja Matriz de Veranópolis necessitava de pintura externa. Uma empresa fez a limpeza das paredes para posterior trabalho dos pintores, que começa nos próximos dias. A Paróquia São Luiz Gonzaga está recebendo doações de tinta. Mais informações podem ser obtidas no Escritório Paroquial, na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes.

Começa a primavera

A primavera de 2016 começou nesta quinta-feira, 22 de setembro, às 11h21min. Foi o segundo equinócio deste ano, quando o dia e a noite têm a mesma duração. As estações do ano são fenômenos naturais e ocorrem por causa da inclinação do eixo da Terra em relação ao plano de sua órbita em torno do Sol. O instante exato do início de uma estação do ano é determinado por uma posição específica da Terra em sua órbita, como explica a pesquisadora Josina Nascimento, do Observatório Nacional. "O Sol faz um caminho na esfera celeste que chamamos de eclíptica. Nessa perspectiva, quando o Sol chega à linha do Equador celeste, indo de norte para sul na esfera celeste, é equinócio de primavera no Hemisfério Sul e de outono no Hemisfério Norte". O maior dia do ano será no início do verão, em 21 de dezembro às 7h44min.

Veranópolis perde o mais antigo tanoeiro da região

Foi sepultado na manhã de 15 de setembro, no Cemitério de Veranópolis, o corpo de Avelino Anzolin, falecido aos 87 anos. Ele era um dos mais antigos tanoeiros da região, tendo suas peças comercializadas em várias cidades. Fabricava pipas especiais de forma artesanal, e muitos compravam não para colocar bebidas mas para coleção, devido à beleza e qualidade do trabalho. A presidente da Associação dos Artesãos de Veranópolis - Arteve, Alice Graff Broeto, contou que Anzolin foi um dos fundadores da entidade há vinte e três anos e participava ativamente sempre que solicitado. Para ela, o tamoeiro sempre teve uma boa convivência como pessoa e artesão. Na Casa Sareta encontram-se peças dos trabalhos artesanais de Avelino Anzolin feitas em madeira, e outras com palha de milho.

Anvisa proíbe a prática da capina química em áreas urbanas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária editou nota técnica datada de 15 de janeiro de 2010 proibindo a prática não autorizada de uso de herbicidas para o controle de plantas daninhas em áreas urbanas, especialmente em praças, jardins públicos, canteiros, lotes, ruas e calçadas. "São produtos essencialmente perigosos e sua utilização, mesmo no meio rural, deve ser feita sob condições de intenso controle, não apenas por ocasião da aplicação, mas também com o isolamento da área na qual foi aplicado. Fica evidenciado que não seria possível aplicar medidas que garantam condições ideais de segurança para o uso de agrotóxicos em ambiente urbano. A capina química em área urbana não está autorizada pela Anvisa ou por qualquer outro órgão, não havendo nenhum produto agrotóxico registrado para tal finalidade. A capina química em área urbana ainda é comum nos municípios brasileiros. A falta de esclarecimento da população, a irresponsabilidade de algumas pessoas e a conivência ou omissão dos órgãos ambientais favorecem a manutenção desta prática", diz o texto. Em alguns casos, os próprios técnicos dos órgãos ambientais, que deveriam alertar a população, também compartilham da ignorância em relação aos riscos causados pela utilização de produtos químicos em áreas densamente povoadas, como são as áreas urbanas. Talvez isso explique porque muitos órgãos fazem vista grossa para a prática. Em 2010, a agência proibiu de vez a capina química em área urbana com a publicação de uma nota técnica informando que não há nenhum produto no mercado, registrado e ou autorizado para ser utilizado como herbicida - controle de ervas daninhas - ou de pragas em áreas urbanas no território brasileiro.

Presidente Vilson Roncato também vai estar no Departamento de Futebol do VEC


Depois de confirmar a presença de Vilson Roncato na Presidência ao lado de Gilberto Generosi, o Veranópolis Esporte Clube dá mais um passo para a montagem da equipe que vai disputar o Gauchão de 2017. O Departamento de Futebol, que já contava com o diretor Dirceu Paulo Sala e gerente Ademir Bertoglio, ganha agora o reforço de Vilson Roncato. O presidente passa a compor a equipe do futebol, e o clube pretende com isso dar mais peso ao setor. A dupla 'Tampinha e Ademir' já vinha fazendo um trabalho destacado, que contava com presença de Waldemar De Carli até recentemente. Roncato sempre foi exigente quanto à qualidade de grupo do VEC, e aprendeu muito sobre o Campeonato Gaúcho pela convivência com Francisco Novelletto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol, e seu sócio fora do esporte. A estruturação do time para 2017 já começou, mas as informações são mantidas em sigilo pela direção do pentacolor.


VARIEDADES

Roteiro Camini dela Città será lançado neste sábado

A Prefeitura de Veranópolis, juntamente com a Associação de Turismo da Serra Nordeste, Atuaserra, promove a solenidade de lançamento do Roteiro Camini dela Città neste sábado, 24 de setembro, às 18h30min no salão da Gruta de Nossa Senhora de Lourdes. É a oportunidade para a população conhecer os caminhos da cidade de Veranópolis e o projeto Pulando Janelas. A solenidade integra a programação da segunda Semana de Turismo de Veranópolis e 24ª Feira do Livro.



REGIÃO

Oficinas desenvolvem o potencial turístico de Vila Flores

A Secretaria de Agricultura, Indústria, Comércio e Turismo de Vila Flores está desenvolvendo ações para integrar e desenvolver o turismo local. No dia 3 de setembro, foi realizada na Casa do Artesão Pietro Christianetti, em Vila Flores, uma oficina de plantio de flores. Mesmo com a chuva que não permitiu as atividades práticas no jardim, os participantes receberam orientações e tiveram a oportunidade de aprender como fazer os procedimentos corretos para montar vasos com flores. Visando continuar o fomento, a pasta realiza oficina de culinária no dia 5 de outubro. No evento, os interessados terão a oportunidade de aprender a preparar pratos saborosos para servir em casa ou restaurante. No cardápio, salada agridoce, estrogonofe flambado no vinho tinto, acompanhamento de risoto à primavera. O investimento é de R$ 20, com degustação dos pratos. A atividade será realizada no salão paroquial, e a inscrição pode ser feita via telefone 3447-1051 ou na Casa do Artesão. As vagas são limitadas.

Villa do Pão

Uma das paradas mais populares entre os turistas é a Villa do Pão. A histórica casa da família Fiori, no Centro, retrata a cultura italiana, alemã e polonesa em sua arquitetura e em seus produtos. Em homenagem à família Fiori, a cidade que antes era chamada de Pinheiro Seco - devido a um grande pinheiro que havia sido queimado - escoolheu como nome Vila Flores. Os Fiori, aproveitando o movimento dos tropeiros e o crescimento da região, abriram uma casa de comércio na avenida central do vilarejo. Com a família crescendo, com doze filhos, e os negócios prosperando, em 1913 inauguraram o Casarão dos Fiori que atendia os carreteiros. E é nesse momento que Pinheiro Seco passa a se chamar Vila Flores, no ano de 1920. Emancipada em 1988, hoje com mais de três mil habitantes, a cidade apresenta atrativos turísticos, gastronômicos, culturais e religiosos, e passa a ser roteiro na região da colonização italiana do Rio Grande do Sul. Na casa, os visitantes podem experimentar os sabores especiais do pão, cucas, cafés, guloseimas em um ambiente decorado com peças italianas. O artesanato ali presente remete as histórias das cinco gerações que deixaram marcas na casa e nos próprios produtos que ali são preparados. Os produtos que como características principais são feitos artesanalmente, lembrando os grupos que se reuniam para produzirem os filós de antigamente, nenhum produto químico é utilizado no preparo e o sabor dos produtos assados em fornos a lenha, acabam a perfumar a Villa. São muitos dos elementos que transformam a Villa do Pão em uma parada obrigatória para os turistas. Todo este processo relata a cultura e a história própria e única da família Fiori, que com o passar do tempo inova em seus cardápios e ambientes, mas sem perder a verdadeira essência dos antepassados.

Candidatos a prefeito de Fagundes debatem neste sábado

Em reunião realizada em 12 de setembro, ficaram definidas as regras para o debate eleitoral entre os candidatos à Prefeitura Municipal de Fagundes Varela. Participaram do encontro Giovanni Citadin Boito representando o PMDB, e Fernanda Marinello e Mariele Darós, da coligação Unidos por Nossa Fagundes Varela, Juntos no Rumo Certo. O debate será realizado neste sábado, 24 de setembro, transmitido a partir das 9h30min pela rádio 96.1 Fm, tendo como local a Câmara de Vereadores de Fagundes Varela. Serão quatro blocos destinados aos planos de governo para a gestão 2017/2020 dos candidatos Rogério Binda e Claudia Moreschi Tomé. No primeiro será feita a apresentação dos candidatos, e eles já debatem quatro assuntos diferentes, sorteados no ato. Em seguida, no segundo bloco, mais quatro assuntos serão sorteados e os candidatos perguntam entre si novamente. No terceiro segmento, ambos respondem perguntas enviadas pelos ouvintes. Cada um terá dois minutos para responder a mesma pergunta. Os ouvintes poderão enviar questionamentos até esta sexta-feira, 23, destinadas aos dois candidatos. No quarto bloco, serão cinco minutos para a fala final, um minuto para questionar, dois para responder e mais um para réplica e outro para tréplica. O candidato que não comparecer ao debate destinará todo o tempo, cerca de uma hora e trinta minutos, para o que compareceu. O debate será apresentado por Roberto Marangoni, tendo na mediação Antônio Telmo Detoni, Rogério Valduga e Edelmar Soares. A coordenação geral é de Leandro Galante. A equipe é composta ainda por Paulo Cesar Ghiouleas, Marcos Soares, Nilson Couto, Marcos Bergamin e Mariele Marinello. Na direção geral, Élcio Siviero. O debate segue o que determina a Lei Eleitoral.


COLUNAS

Nosso Mundo

Foto: Arquivo Pessoal

O número da Besta do Apocalipse - O último livro da Bíblia, chamado de Apocalipse, de autoria de João, um dos discípulos de Jesus, descreve acontecimentos devastadores, relacionados ao final do mundo. No capítulo 13 ele faz menção a duas bestas, uma que emerge do mar e outra que emerge da terra. Essa segunda besta faz com que a todos lhes seja dada uma marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta, ou o número de seu nome. Nesse mesmo capítulo 13, no ultimo versículo, 18, aparece o seu número - "aquele que tem entendimento, calcule o número da Besta, pois é número de Homem". Ora, esse número é 666. A partir dessa interpretação bíblica, esse número passou a ser associado com o diabo e tudo que está relacionado ao maligno. Acontece que foi encontrado em 1895 um fragmento do Livro do Apocalipse, datado do século 3, na cidade egípcia de Oxyrhynchus, escrito em Grego, a língua oficial do Novo Testamento. Esse fragmento estava ilegível e sem pigmentação e faz parte do acervo do Ashmolean Museum, em Oxford na Inglaterra. Apenas recentemente esse papiro foi submetido a técnicas avançadas na Oxford University, permitindo a sua leitura. Segundo os especialistas responsáveis pelo estudo, o número citado por João é 616 e não 666. Entre eles, o professor David Parker, especialista em Paleografia do Novo Testamento da Universidade de Birmingham, atesta que o número 616 é o original da escrita de João. Já a falecida Dra. Ellen Aitken, professora de História do Cristianismo Primitivo na Universidade McGill, no Canadá, concordou que o número correto é 616. Ela disse que quando comentamos sobre os textos bíblicos, estamos falando de cópias feitas sobre cópias, sujeitas a erros e alterações por motivos políticos ou religiosos.

Agora, com o fragmento original decifrado, o número real aparece como 616. O professor Elijah Dann, que ensina Religião e Filosofia na Universidade de Toronto, no Canadá, comentou que parece que muitos sermões terão que ser reescritos e filmes precisarão ser mudados. Muitos esotéricos gostaram da mudança pois o número 666, cuja soma resulta em 18 e 9, é o arcano do Ermitão e da Lua, que na numerologia cabalística simboliza a sabedoria e a prudência. Já o número 616, cuja soma é 13 e 4, é o arcano do Imperador e da Morte, representam um grande personagem comandando a destruição e a renovação, mais de acordo com o contexto bíblico do Apocalipse.
* Célio Pezza


ESPECIAIS

La Cucagna 5ª edição - clique aqui para ver a galeria completa

Troféu Imprensa Regional 2ª edição - clique aqui para ler na íntegra